Auberon

De UBRwiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
Aontas na hAuberon (Alto-Aubérico)
Auberon
Bandeira de Auberon
Brasão de Armas de Auberon
Bandeira Brasão de armas
Lema: Titeann Ríochtaí trí Só, Ardaíonn Cathracha de Bhua (Reinos caem pela Luxúria, Cidades erguem-se pela Virtude)
Hino nacional: Tríd an Ceo Drúchta Sin
"Pelas Brumas do Orvalho"
Gentílico: Auber

Localização Aubéria/Auberterra

Localização da União de Auberon no continente astarteano
Capital Alastaire
Cidade mais populosa Alastaire
Língua oficial Alto-Aubérico
Governo República federativa parlamentarista
 - Presidente Donahue Anraí-Piarais
 - Primeiro-Cônsul Adare McNamara
Reunificação  
 - Acordada 16 de maio de 5976 
Área  
 - Total 378,287 km² km² 
População  
 - Censo 6010 57,271,680 hab. 
 - Densidade 151,40 hab/km² hab./km² 
PIB (base PPC) Estimativa de 6008
 - Total $ 82.560 bilhões 
 - Per capita $ 1441,55 
IDH (6000) 0,518  
Moeda Sciath (Sc)
Fuso horário (UTC+1)
Org. internacionais Liga das Nações, Liga dos Povos Livres
Cód. ISO AUB
Cód. Internet .au
Cód. telef. +160

Auberon, oficialmente a União de Auberon, é um país situado no litoral a centro leste do continente de Astarte, fazendo fronteira com o Oceano Cerulean ao norte, Südelbar ao oeste e Ushktëp ao leste e Kakhabad ao sul. A área total da nação é 378.287 quilômetros quadrados, o que a torna o 18º maior país do mundo por área terrestre e o 5º maior de Astarte. Com uma população de 57,2 milhões de habitantes, Auberon é o  país mais populoso do mundo e o 2º mais populoso de Astarte. Auberon é uma federação, dividida em ??? nações constituintes, regiões históricas e territórios ultramarinos.

Etimologia[editar | hide all | hide | editar código-fonte]

Auberon significa "Terra das Brumas" em * Auberônico Arcaico(?) *.

Pré-História[editar | hide | editar código-fonte]

Paleolítico[editar | hide | editar código-fonte]

O primeiro assentamento conhecido em Auberon surgiu por volta de 970 a 940 mil anos atrás, quando caçadores-coletores chegaram de Astarte central, provavelmente através da planície sul de Auberon.

Mesolítico[editar | hide | editar código-fonte]

A primeira cultura distinta do Mesolítico em Auberon é o que os arqueólogos chamam de "Cultura das Folhas de Adaga" (ou Miodóg na Duille), com rochas afiadas em forma de folha provavelmente usadas ​​como pontas de flechas, chegando na região por volta de 5460 AEH. Produziam ferramentas de pedra mais refinadas, mas também usavam ossos, chifres, conchas, âmbar, dentes de animais e marfim de mamute. Estes foram transformados não apenas em ferramentas, mas também em jóias e varas de pescar. As rochas parecem ter sido trazidas para áreas com recursos locais limitados, já que as ferramentas de pedra encontradas nas cavernas de Amárach parecem ter sido originárias da planície de Averness, centenas de quilômetros de distância. Isso é interpretado por historiadores e arqueólogos como significando que os primeiros habitantes de Auberon eram altamente nômades, percorrendo grandes distâncias e carregando "kits de ferramentas" de lâminas de pedra a com eles, em vez de rochas brutas pesadas ​​e não trabalhadas, ou então improvisando ferramentas extemporaneamente. Também foi sugerida a possibilidade de os grupos viajarem para conhecer e trocar mercadorias ou enviar expedições dedicadas à fonte de boas rochas das regiões nortenhas.

Neolítico[editar | hide | editar código-fonte]

Por volta de 450 AEH, chegou à Auberon o cultivo de cereais e os monumentos em pedra. Ovelhas, cabras, gado e cereais foram importados das regiões ao sudoeste e oeste de Astarte, o que causou um boom populacional significativo. A prova mais clara de agricultores em Auberon durante esse período é da Cova de Oncraich, na Península de Duilleag, onde uma faca de pedra, ossos de gado e um dente de ovelha foram encontrados e datados desse período. Nos Campos de Emhyria, um extenso sistema de campo neolítico (provavelmente um dos mais antigos ainda existentes no mundo) foi preservado sob uma grossa manta de turfa. Consistindo em pequenos campos separados um do outro por muros de pedra seca, os Campos de Emhyria foram cultivados por vários séculos entre 450 AEH e 150 EH. Trigo e cevada foram as principais culturas cultivadas. A cerâmica apareceu na região na mesma época que a agricultura. Utensílios semelhantes aos encontrados no norte de Auberon foram escavados em Mhaire Mhor e em Dundalk. Típico desta cultura são tigelas de boca larga e fundo redondo.

Mas a característica mais marcante do neolítico em Auberon foi o surgimento repentino e a proliferação dramática de monumentos megalíticos. Os maiores desses túmulos eram claramente locais de importância religiosa e cerimonial para a população neolítica. Na maioria dos túmulos que foram escavados, restos humanos - geralmente, mas nem sempre, cremados - foram encontrados. Também foram descobertos resquícios nestes túmulos - cerâmica, pontas de flechas, colares, pingentes, machados etc. Esses túmulos megalíticos, dos quais mais de 1.200 são agora conhecidos, podem ser divididos em grande parte em: Cairns (Moledros), Tumbas de Corredor, Dólmens, Círculos de Pedra, Tolos, Menires e Cromlechs.

Auberon Antiga[editar | hide | editar código-fonte]

Os primeiros povos Ceruleans (ou Cerúleos e Kerúleos) chegaram por volta de 2450 EH, estes tendo substituído a cultura local em uma questão de décadas. Politicamente, os ceruleans dividiram Auberon em várias províncias relativamente estáticas, cada uma regida por um rei que na verdade assemelhava-se mais à um pequeno líder tribal. Todo o território (ou geralmente, grande parte dele) era governado por um monarca eleito dentre os pares de clãs Ceruleans, o chamado Grande Rei dos Ceruleans (em alto-aubérico: Ard Rí na Ceruleans). Este Grande Rei, porém, era mais similar a um título simbólico agraciado a um dos reis e aparentemente sua única função era a de mediador entre conflitos dentre os clãs Ceruleos.

Império Auberônico[editar | hide | editar código-fonte]

Auberon Alto-Medieval[editar | hide | editar código-fonte]

Auberon Baixo-Medieval[editar | hide | editar código-fonte]

Expedições Auberônicas[editar | hide | editar código-fonte]

Colonização da Letania e Eucadia[editar | hide | editar código-fonte]

Auberon d'além Mar e a Companhia do Ultramar[editar | hide | editar código-fonte]

Domínio Comercial de Eucadia[editar | hide | editar código-fonte]

Expedições Hyrvílicas e Normênicas[editar | hide | editar código-fonte]

Revolução Industrial[editar | hide | editar código-fonte]

Auberon Moderna[editar | hide | editar código-fonte]

Rebelião Separatista[editar | hide | editar código-fonte]

Primeiro Levante Fascista[editar | hide | editar código-fonte]

Levante Socialista[editar | hide | editar código-fonte]

Segundo Levante Fascista[editar | hide | editar código-fonte]

Guerra Südel-Auber[editar | hide | editar código-fonte]

Proclamação da República[editar | hide | editar código-fonte]

Guerra Civil Auber[editar | hide | editar código-fonte]

A Grande Guerra[editar | hide | editar código-fonte]

Reunificação[editar | hide | editar código-fonte]

Liga dos Povos Livres[editar | hide | editar código-fonte]

Governo e Política[editar | hide | editar código-fonte]

Subdivisões[editar | hide | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | hide | editar código-fonte]