Grinquercheve

De UBRwiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
Repuwlika Federalik Grinkzschev
República Federada de Grinquercheve
Bandeira de grinkzschev.jpg
Grinquercheve Brasao.png
Bandeira Brasão
Lema: "Chevs d Unnãvh"
Hino nacional: Marcha do Povo Grinquerchevo
"Chevs d Unnãvh"
Gentílico: Grinquerchevo

Localização

Localização de Grinquercheve em Adalar.
Capital Cidade de Rizegou
Cidade mais populosa Kayev
Língua oficial Keruwa Grinquerchevo
Governo República Presidencialista
 - Presidente Loie Qstransvreu
 - Vice-presidente Mazonne Frikdali
 - Independência 5840 
Área  
 - Total 462,939 km² km² 
 Fronteira Kawsalpa, Pon
População  
 - Estimativa para 6010 56 043 851 hab. 
 - Censo 6000 48 213 912 hab. 
 - Densidade 104,14 hB/KM² hab./km² 
IDH (6000) 0,683  – Predefinição:Médio
Moeda Dinar (DIG)
Fuso horário UTC −8 e UTC −7 (oficial: UTC −7)
Org. internacionais Liga das Nações, Liga dos Povos Livres
Cód. ISO GRK
Cód. telef. +27
Website governamental www.grinkzschev.gk

A República Federada de Grinquercheve (em keruwa-grinquerchevo: Repuwlika Federalik Grinkzschev) é um país localizado no continente da Letânia, ao norte de Kawsalpa e ao leste de Wainui. Sua capital é a Cidade de Rizegou.

Durante a sua história, Grinquercheve foi parte do Sacro Império da Letânia, quando em 5670 consegue a independência por meio de uma guerra. Em 5979 houve a Guerra do Levante Socialista de Grinquercheve do Norte, onde o país se dividiu entre Grinquercheve do Sul, capitalista, e Grinquercheve do norte, socialista. Isso durou até 5980, quando o ditador Izydor Jaworski reconquistou o norte, e permaneceu no governo até 5999, quando renunciou por problemas de saúde. Desde 6000, Grinquercheve é uma república democrática, regida pela Constituição de 5999, e seu atual presidente é Loie Qstransvreu.


Antiguidade[editar | hide | editar código-fonte]

Senhor e servos, pintura da Letânia Feudal

Desde os tempos antigos, os povos letãos se juntaram na região da baía da Letânia para conseguir sobreviver, visto que por volta do ano 2, houve uma grande seca na região norte. Muitos fundaram cidades-estado, outros se aliaram com outras cidades e criaram o Império dos Letãos. Em 3223 foi instituído o Império Letão, que foi a união de todas as cidades-estado da Letânia (área hoje que compreende as regiões de Grinquercheve, Kawsalpa, Wainui, Sudimisanto e Konamara.

Império de Oolegar[editar | hide | editar código-fonte]

Alguns povos não ficaram contentes com a união das cidades, entre eles o povo da cidade de Oolegar (hoje Ayedare), então, em 4009, após um conflito na capital Kulumparalipum (hoje Rizegou), houve um tratado na qual o império passaria a se chamar Oolegar, e sua capital foi movida para essa cidade. Porém, o povo da cidade de Starelesgar foi perseguido por anos pela cidade de Oolegar, e após revoltas e queimas de produção feudal, o imperador Rwekel XV decidiu dizimar a cidade. Hoje, ele é tratado como o "demônio de Oolegar", por causa de sua tirania e destrato ao povo da cidade.

Império da Letânia[editar | hide | editar código-fonte]

Em 4898, houve a guerra de secessão contra o povo Nunoa, da ilha de Wainui, na qual o imperador Rwekel XXIV foi morto com uma flechada na cabeça no meio da batalha. Como não haviam sucessores, entrou no poder Lovrode I, e se auto declarou imperador da Letânia.

Sacro Império de Grinquercheve e Prochecovita[editar | hide | editar código-fonte]

Em 5840, diversas cidades da região de Grinquercheve e Prochecovita estavam insatisfeitos com os altos impostos e, em uma guerra que durou 3 anos, Grinquercheve, Kawsalpa, Sudimisanto e Konamara se desmembraram do império e proclamaram independência. Grinquercheve se uniu com o povo Procheu e criou o Império de Grinquercheve e Prochecovita, enquanto Kawsalpa se tornou uma república, Sudimisanto se tornou um ducado e Konamara se tornou uma ditadura.

Primeira república e era Allam[editar | hide | editar código-fonte]

Em 5842, mais uma vez por causa dos altos impostos de importação, o exército se desmembrou do império, criando a Ordem Republicana Grinquercheva, e deram um golpe, no mesmo ano, ao imperador Hambar III, criando assim uma república, que durou até 5901, quando o presidente eleito naquela ocasião, Hajim Irmy Allam, se auto intitula sucessor de Anna, a profeta do Antwanismo, e transforma Grinquercheve em um estado antwanista, onde nenhuma outra religião era permitida. Com a morte de Allam, em 5921, houve um conselho, que decidiu que haveria outra constituição, dessa vez dando liberdade de crença para todos.

Segunda república e ditadura de Jaworski[editar | hide | editar código-fonte]

Tanques do governo grinquerchevo em Koluzski, 5979.

Essa nova república durou até o golpe de 5978, quando Izydor Jaworski fecha o congresso e se auto proclama presidente por tempo indeterminado. No ano seguinte, inconformados com a ditadura de Jaworski, sindicatos de Koluzski criam a Guerrilha Vermelha, e proclamam a República Popular Socialista de Grinquercheve (área hoje correspondente à região da Stella do Norte). Inconformados, os generais grinquerchevos enviam tropas para conter as rebeliões, e inicia-se uma guerra no começo de 5979. A guerra durou até o ano seguinte, ceifando a vida de diversas pessoas. Izydor ainda ficou no poder até 5999, quando, por causa de um câncer no estômago, acaba renunciando.

Terceira república[editar | hide | editar código-fonte]

Empresário Loie Dexteriovik Q'Stransvreu, atual presidente de Grinquercheve.

Um conselho com os deputados e senadores grinquerchevos aprovaram uma constituição que institui que o presidente fique 4 anos no governo e que, caso haja renúncia ou impeatchment, tenha eleições o quão antes. O primeiro presidente eleito foi Wlodek Tomazsewiski, que prometia transformar Grinquercheve em uma nação próspera e rica em menos de quatro anos. Porém, em 6001 houve um imenso tsunami na Letânia, matando mais de 1 milhão de pessoas em Kawsalpa, Wainui e Grinquercheve. Após denúncias de escândalos de desvio de dinheiro, Wlodek é impeatchmado, e nas eleições seguintes, Eleonora Q'stransvreu é eleita presidente de Grinquercheve. De 6001 até 6005, houve um grande crescimento do PIB, um grande mutirão de reconstrução das cidades e Grinquercheve se reconstruiu, aos moldes de urbanistas mattänos. Desde 6005, o presidente é o general Martire K'rubay, conhecido por sua linha dura de pensamento, só que o PIB caiu cerca de 3% desde a eleição do presidente.

Geografia[editar | hide | editar código-fonte]

Grinquercheve é o oitavo país com a maior área em Adalar. No total, conta com uma área de 462.939 km². Seu fuso horário compreende UTC-6 (horário de Rizegou) e UTC-7 (horário de Perotea-Prochecovita).

Sua topografia é formada por planaltos e montanhas, além de áreas de encosta no litoral e ilhas ao redor do litoral. Seu ponto mais alto é o Monte Oogelev-Karalandu, onde também é a nascente do rio Hase.

Clima[editar | hide | editar código-fonte]

Clima de Grinquercheve segundo a classificação de Köppen-Geiger.

Grinquercheve é um país com clima monçônico, subtropical úmido e desértico. As regiões litorâneas são as mais frias e chuvosas, mas a média anual não ultrapassa 14ºC de temperatura. Ao norte pode-se ter um clima mais subtropical úmido, por causa da presença de florestas tropicais, principalmente na região de Koluzski. Diversos meios vem sendo usados para impedir o desmatamento dessas florestas, mas até agora nenhum foi devidamente posto em prática.

Demografia[editar | hide | editar código-fonte]

Grinquercheve é o 5º país do mundo em população, com o censo de 6009 apontando mais de 56 milhões de habitantes. A taxa de crescimento vinha crescendo desde 5982, tendo uma grande baixa em 6001 por causa do tsunami. Porém, a população grinquercheva voltou a crescer, aos poucos, após o fatídico acontecimento. Segundo o Instituto Geográfico e Estatístico de Grinquercheve (IGEG), o país poderá superar os 100 milhões de habitantes até 6090, se continuar com a taxa de crescimento que se mantém.

A cidade mais populosa de Grinquercheve é Kayev, com mais de 8 milhões de habitantes, podendo chegar a 14 milhões em sua região metropolitana. A segunda maior é Rizegou, com 3 milhões, podendo chegar a 7 milhões em sua região metropolitana. Sendo assim, cerca de 43% da população vive nessas áreas.


Esse artigo é sobre um estado-soberano da Liga das Nações.