Helgedoff

De UBRwiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
Zëibetraugen ob Helgedoff
Províncias de Helgedoff
Bandeira de Helgedoff
Selo de Helgedoff
Bandeira Selo
Lema: Na paz ou na guerra, unidos estaremos
Hino nacional: Vida Longa à Nossa Amada Pátria
"Leing Fiver bei fürzen Glotek Hunkedoff"
Gentílico: Helgen

Localização Helgedoff

Localização de Helgedoff em Adalar.
Capital Culverfurl
52° 31' 55 S 55° 18' 30 L
Cidade mais populosa Muntringfurl
Língua oficial Helgen
Governo República Federal Presidencialista
 - Presidente Johann L. Wintwock
 - Vice-presidente Morie Jungen
 - Presidente do Congresso Lisa Mainford
 - Presidente da Suprema Corte Sven Eidlitz
Eventos Históricos Ano 
 - Formação do Império de Helgedoff 25/01/5729 
 - Proclamação da República 12/05/5816 
 - Constituição Atual 18/02/5827 
Área  
 - Total 918 909,25 km² (4.º)
População  
 - Estimativa para 6 020 90 000 000 hab. (2.º)
 - Censo 6 010 78 894 185 hab. 
 - Urbana 61 537 464 hab. 
 - Densidade 85,86 hab./km² (13.º)
PIB (nominal) Estimativa de 6008
 - Total $ 119,04 bilhões (1.º)
 - Per capita $ 1 508,86 (9.º)
Moeda Druller (DRL)
Fuso horário (UTC+3, +4)
Org. internacionais Liga das Nações
Cód. ISO HEL
Cód. Internet .hd
Cód. telef. +16

Mapa Helgedoff

As Províncias de Helgedoff (em Helgen: Zëibetraugen ob Helgedoff), ou apenas Helgedoff, são uma república constitucional federal composta oficialmente por 8 províncias e 1 Distrito Federal - a adjetivação de províncias é um resquício do período monárquico, uma vez que esses territórios comportam-se, de fato, como estados. O país situa-se na região sudoeste de Eucadia, banhado pelo Oceano Cerulean ao noroeste e pelo Oceano Reoten ao sul. Com quase 920 mil km² de área e uma população de mais de 67 milhões de habitantes de acordo com o censo de 6000, é o terceiro maior país do mundo em área total e o segundo em população. A capital, Culverfurl, localiza-se no Distrito de Arkintoofle, enquanto a cidade mais populosa, Muntringfurl, está situada no noroeste da província de Vieber Lauterig.

Os primeiros humanos que habitaram as terras, que depois tornariam-se Helgedoff, datam cerca de 45 mil anos. Essa afirmação parte de achados que indicam a época mencionada. No entanto, não há consenso entre os estudiosos em relação a esses indivíduos darem origem ou não aos atuais Helgens e outros povos da região.

Durante centenas de anos, reis governaram diversos territórios naquela porção do continente até a formação de apenas dois: o Reino de Helgedoff e o Reino de Betelgeuse, que, após uma grande guerra, onde os Helgens venceram, foram unificados no Império de Helgedoff. Quando esse caiu, em 5816, após a Guerra Civil, seus antigos domínios se transformaram então numa República Federal Presidencialista. A Convenção de Haustevig aprovou e ratificou a Constituição de Helgedoff em 5827, que vigora até os dias atuais.

Helgedoff obteve relativo sucesso em expedições para a conquista de novos territórios ao leste que resultou no deslocamento de outros povos locais, aquisição de territórios e na anexação de novos estados. Após inúmeros conflitos internos entre Helgens e esses outros povos, no final do século LX era possível se considerar que o país estava finalmente estável e sua economia fortalecida.

A economia de Helgedoff, atualmente, é alimentada por recursos naturais, por uma boa infraestrutura e pela alta produtividade. O país é também um dos maiores fabricantes de veículos e equipamentos bélicos, além de grandes empresas seguradoras e de telecomunicações. A geografia do país é relativamente diversificada, com planícies, florestas e montanhas que abrigam uma grande variedade de espécies.

Etimologia[editar | hide all | hide | editar código-fonte]

Helgedoff pode ser traduzido literalmente como Terras de Helge. O Imperador Walbur Muntring ob Helge, primeiro imperador do Império de Helgedoff, foi quem cunhou e utilizou a palavra pela primeira vez para designar as terras imperiais por volta de 5730. Acredita-se que Helge, nome da família real, seja uma derivação da palavra helgenig, que significa roupeiro. Sabe-se que a família Helge sempre foi a maior produtora têxtil da região, o que dá ainda mais força para essa explicação. Em 5816, após a fundação da república, passou a se chamar Zëibetraugen ob Helgedoff, ou, Províncias de Helgedoff.

A forma padrão para se referir a um cidadão de Helgedoff é "Helgen".

Primeiros humanos do sudoeste de Eucadia[editar | hide | editar código-fonte]

Os primeiros registros de humanos no sudoeste do continente, onde localiza-se Helgedoff, datam de cerca de 45 mil anos. Acredita-se que esses povos eram nômades e, consequentemente, não se sabe se os achados desse tempo pertencem aos mesmos ascendentes do povo Helgen. Na região nordeste de Betelgeuse e noroeste de Vieber Lauterig, foram encontradas armas de pedra lascada para caça, bacias de barro e equipamentos arcaicos de agricultura.

Os reinos do sudoeste de Eucadia[editar | hide | editar código-fonte]

Estima-se que, entre os anos de 4000 e 5500, mais de 120 reinos tenham ascendido e desaparecido no sudoeste do continente. Guerras, pestes e fomes seriam as principais responsáveis por tamanha instabilidade na região. Dois reinos, no entanto, sempre se destacaram desde o seu surgimento: o Reino de Helge e o Reino de Betelgeuse.

Formado aproximadamente na década de 4740, o Reino de Helge localizava-se num território aproximadamente igual aos estados atuais de Vieber Lauterig e Peinlandoff. O primeiro rei foi Fennin Helge, O Impiedoso, que era conhecido por ser autoritário e tratar todo tipo de infidelidade como uma afronta fatal - dos habitantes mais pobres à nobreza, todo tipo de traição era punido com a pena de morte. Atribui-se a estabilidade do Reino de Helge durante mais de um milênio à tradição de considerar-se a infidelidade como um crime imperdoável, evitando, dessa forma, levantes e revoluções que pudessem oferecer risco à família real.

O Reino de Betelgeuse, por sua vez, formou-se por volta de 5050, quando Stegbatle Betelgeuse, um dos líderes do exército do decadente Reino de Kensbfurl, conseguiu organizar a tomada do poder e se estabelecer como novo rei. Num contexto de extrema pobreza e com uma população extremamente insatisfeita, Betelgeuse conseguiu o apoio necessário para conseguir expandir o reino para os territórios vizinhos, provocando e vencendo todas as guerras contra os fracos inimigos da península. O processo de expansão continuou ocorrendo por séculos, até o Reino de Betelgeuse atingir seu tamanho máximo, ao fazer fronteira com domínios do Reino de Helge. Esse território corresponde atualmente aos estados de Betelgeuse e Lalkenhan.

O Império de Helgedoff[editar | hide | editar código-fonte]

No ano de 5722, Alfred Hauckvik ob Betelgeuse, então rei de Betelgeuse, invadiu as terras Helgens, tomando a cidade de Boldenceister. A reação foi imediata, com tropas de Muntringfurl recuperando a cidade em poucos dias. Achados históricos apontam que o então Rei Walbur Muntring ob Helge na mesma época também tinha pretensões de invadir o Reino de Betelgeuse, por isso a retomada de Boldenceister conseguiu ser tão eficiente, surpreendendo e frustrando as forças de Betelgeuse.

Em meados de 5724, Helge avançou com suas tropas e se deparou com um pequeno exército Betel os esperando numa emboscada no Vale de Hackovich. Os exércitos se enfrentaram ali numa batalha sangrenta, onde os Betels saíram vitoriosos e os poucos Helgens que sobreviveram foram levados à Kensbfurl como prisioneiros de guerra.

As tropas de Betelgeuse continuavam a avançar pelo Vale Hackovich em direção novamente ao Reino de Helge. Com a baixa sofrida na batalha, que passou a ser chamada de Batalha de Hackovich, estima-se que o exército Helgen contava com cerca de 12 mil homens acima dos 13 anos. Todos estes, segundo Walbur, já tinham idade e capacidade para defender o reino. Já o Reino de Betelgeuse contava com cerca de 15 mil homens acima dos 15, como comandava Hauckvik.

Vatler both Eucadia, por Harald Hardrad (5729)

Em 5727 os Betels chegam à vila onde situava-se a ponte Nuvesb Guten, que levava à cidade de Sburnigham, onde encontrava-se parte da nobreza Helgen. Uma nova batalha se iniciou no local, e, apesar de estarem em menor número, os Helgens resistiam. Após algumas semanas de batalha, Hauckvik ordenou que suas tropas se direcionassem para o sudoeste do território, onde os Betels se adaptariam com o terreno vastamente coberto por florestas, como em Betelgeuse, e onde poderiam inverter os papéis na guerra.

Ao chegar nas florestas, os Helgens foram surpreendidos pelos inimigos que saiam de árvores e buracos no chão e dizimaram parte do exército que adentrou a região. Tal episódio acabou dando nome às terras em questão de Lalkenhan, que significa "terras vingativas" em tradução livre. Walbur ordenou que seus homens restantes se dirigissem ao Vale Krimdale, próximo às grandes florestas, e por lá ficassem sem avançar para qualquer direção ao sul, fazendo um cerco e esperando que os Betels saíssem. Com muitos arqueiros e catapultas escondidas nas montanhas próximas, a estratégia improvisada do imperador Helgen conseguiu colocar fim à guerra mesmo com as menores expectativas possíveis. Os Betels saíram das florestas em direção ao vale e tiveram mais da metade de seu exército morto apenas por arqueiros. A quantidade restante do exército Betel se rendeu ao Rei Walbur, colocando um ponto final com essa última batalha, que leva o nome de Batalha por Eucadia em 21/1/5729.

Hauckvik foi prisioneiro no território Helgen até a sua morte em 21/3/5747, enquanto Walbur unificou os reinos, formando seu império, agora chamado de Império de Helgedoff, e se autodeclarando então como Imperador Walbur Muntring ob Helge, O Primeiro. O imperador, porém, morreu em 05/2/5751 por causas desconhecidas à época. O período entre sua morte e poucos anos antes da queda da família imperial foi relativamente pacífico naquela região antes tão violenta.

O Imperador Walbur II, O Matador de Baratas (n. 5735 - m. 5775), era o filho mais velho do falecido imperador e assumiu o trono no mesmo dia da morte do pai, aos 16 anos, num clima misto de luto e festa. Em seu período de governo (5751 - 5775) as terras Helgens foram marcadas por grande instabilidade e nenhuma revolta, um feito extraordinário para o tamanho do território e seu histórico. Isso é atribuído a novos equipamentos implementados nas plantações de forma mais eficiente, diminuindo a fome, principal motivo de conflitos. Por volta do ano de 5758 um golpe muito mal sucedido ocorreu quando alguns senhores de terras do norte de Peinlandoff tentaram destruir plantações inteiras utilizando insetos para dar início à uma nova crise e colocar seu líder, Killian ob Jonn, no trono. Após serem delatados por um dos participantes, todos foram enforcados com o apoio da população e Walbur II foi chamado comicamente de matador de baratas. O imperador morreu por uma infecção após se machucar num campeonato de justa e acredita-se que foi o imperador mais amado da história Helgen.

Em 5775 assume o irmão de Walbur II, agora Imperador Baran I (n. 5738 - m. 5792). O seu período de governo, até sua morte em 5792 por uma gripe, também foi muito pacífico, sem pestes ou fome. Em 5785, aproveitando-se da aclamação popular dele, de seu irmão e de seu pai, assinou a Lei do Poder Moderador, pela qual ele poderia vetar, desfazer e fazer leis no império. A população não via problemas inicialmente e, na realidade, não houve até o fim do seu reinado, com Baran sempre agindo a favor da população. Essa lei, no entanto, seria fatal para o império Helgen quando o próximo imperador assumisse.

O único filho do Imperador Baran I havia morrido alguns anos antes do pai e era casado com Mariann Goggenvich. Na ausência de herdeiros diretos da família Helge, o pai de Mariann, Felik Goggenvich, com muitos questionamentos foi colocado no trono após meses de discussões mesmo com alguns parentes distantes da família real reivindicando o trono. A família imperial passava agora a ser da linhagem Goggenvich e, apesar da desconfiança da população e dos governantes locais, os primeiros anos foram de relativa paz. No início dos anos 5800, no entanto, O Imperador Felik utiliza o poder moderador para exigir a retirada de quaisquer referências à família Helge, desde nomes a títulos imperais, mostrando assim suas intenções autoritárias. A população em geral, que provia grande respeito à antiga família imperial, se recusava a retirar adornos e quaisquer outras referências Helgens, assim como a nobreza ligada a eles. Numa atitude absolutamente desproporcional, o imperador retira todos os títulos de nobreza dos últimos e todas as terras dos pequenos camponeses, o gatilho para o mais sangrento conflito da história de Helgedoff havia sido definido.

Guerra Civil e Queda do Império[editar | hide | editar código-fonte]

Expansão Territorial[editar | hide | editar código-fonte]

Era contemporânea[editar | hide | editar código-fonte]

Geografia[editar | hide | editar código-fonte]

A área de Helgedoff é de aproximadamente 920 mil km², sendo o terceiro maior país em área do mundo. A província da Catternia é a maior do país, com 173 631,5 km², enquanto a província de Vieber Lauterig é a menor, com 51 817,5 km². O Distrito de Arkintoofle possui 110,5 km².

Meio ambiente e biodiversidade[editar | hide | editar código-fonte]

Composição étnica[editar | hide | editar código-fonte]

Urbanização[editar | hide | editar código-fonte]

Cerca de 70% dos Helgens vivem em áreas urbanas; metade deles residentes em cidades com populações superiores a 60 mil habitantes. Em 6001, 35 cidades tinham populações superiores a 100 000 habitantes, 10 cidades tinham mais de um milhão de habitantes e 3 cidades tinham mais de 2 milhões de habitantes (Muntringfurl, Schnaplen e Sei Heibend).

Muntringfurl é a maior cidade do continente eucadiano e uma das maiores do planeta, com quase 8 milhões de habitantes, além dos outros 4 em sua região metropolitana. A área que abrange a região de Muntringfurl, Boldenceister, Brinceister, Haustevig e Culverfurl é a mais urbanizada e industrializada de Helgedoff.

Idiomas[editar | hide | editar código-fonte]

A língua nacional é a língua Helgen. Em 6000, 87% da população acima de 5 anos falava apenas Helgen. O auberônico é o segundo idioma mais comum e a segunda língua estrangeira mais ensinada, com 6% de falantes.

Forças armadas[editar | hide | editar código-fonte]

Política externa[editar | hide | editar código-fonte]

Crime e aplicação da lei[editar | hide | editar código-fonte]

Subdivisões[editar | hide | editar código-fonte]

Helgedoff é uma união de seis províncias e um distrito federal. Na prática, as províncias se comportam como estados e têm relativa autonomia. Tal nomeação se deve à centralização política no período monárquico, quando as províncias respondiam exclusivamente ao poder central. Inicialmente, ainda no império, haviam apenas três províncias: Vieber Lauterig, Peinlandoff e Betelgeuse. Por volta de 5770, o então Imperador Walbur III decidiu pela separação em 2 em cada uma das províncias. Dessa forma, Betelgeuse deu origem a Lalkenhan; Vieber Lauterig deu origem à Catternia e Peinlandoff originou à província de Manschtan. Ainda na época, as fronteiras não eram as mesmas de atualmente, pois no início da república, em 5816, começou a ocorrer a expansão para o leste do continente, causando conflitos com outros povos. Apesar de vários territórios serem incorporadas à força, também houve aquisições de certas porções pacificamente - por compra em dinheiro. A maior parte do país e da população encontra-se na porção continental, sendo as Ilhas de Ponn parte do estado de Lalkenhan. O Distrito de Arkintoofle, distrito federal, é onde localiza-se a capital Culverfurl.

Províncias de Helgedoff

A população de Helgedoff concentra-se nas regiões norte e nordeste do país especialmente por fatores climáticos - temperaturas mais amenas - e históricos, uma vez que, além dos grandes centros já se localizarem na porção setentrional, a industrialização do país foi muito mais forte naquela área. A província da Catternia é a mais populosa (25,0% da população), seguida por Vieber Lauterig (22,5%), Manschtan (17,6%), Peinlandoff (13,8%), Betelgeuse (13,6%) e Lalkenhan (7,5%).

A Catternia, criada em 5772 a partir da separação de Vieber Lauterig, conta com a indústria do entretenimento, mas também investe nos últimos anos em tecnologia através da formação de parcerias público-privadas e redução de impostos para empresas iniciantes que se mostrarem inovadoras. A Universidade de Sei Heibend figura na terceira colocação nos rankings nacionais e localiza-se na cidade de Sei Heibend, norte da província, a segunda maior cidade do país.

Vieber Lauterig é a província mais rica de Helgedoff e a segunda mais populosa. É onde localiza-se a maior cidade, Muntringfurl, assim como a universidade mais conceituada de Helgedoff - Universidade de Muntringfurl, com cerca de 200 mil alunos. É onde a maior parte das grandes empresas mantém suas respectivas sedes, como a Westh Jugen e a Molking Motors.

Manschtan, formada em 5772 a partir de Peinlandoff, é a terceira província mais populosa do país e abriga a Universidade de Schnaplen, onde no ano de 6001, em parceria com a empresa Westh Jugen, os primeiros transístores foram criados, revolucionando tecnologias existentes e trazendo investimentos à região.

Peinlandoff localiza-se na região central do país e é onde localizava-se a capital do Império de Helgedoff, Fenninfurl, hoje sítio histórico. Tem o porto nacional mais movimentado, na cidade Brentorig, onde também existe grande influência de arquitetura astarteana.

Betelgeuse, localizada no noroeste de Helgedoff, é famosa por suas paisagens, em especial as praias no Oceano Cerulean. Além disso, é uma grande potência agrícola ao lado de Vieber Lauterig, especialmente devido às suas terras férteis. A produção de grãos na província é de extrema importância para a economia do país, sendo o milho e a soja os produtos locais mais valorizados.

Lalkenhan, criada em 5772 com a divisão de Betelgeuse, é a província menos populosa do país, com cerca de 5 milhões de habitantes. É conhecida por suas grandes florestas e seu passado repleto de batalhas, especialmente na guerra travada entre o Reino de Helgedoff e o Reino de Betelgeuse. As Ilhas de Ponn, incorporadas aos país no ano de 5938, fazem parte da província. Existe, no entanto, demanda para que um plebiscito seja realizado com o objetivo de separar as ilhas de Lalkenhan, formando uma nova província.

O Distrito de Arkintoofle, tecnicamente o território menos populoso de Helgedoff, é onde localiza-se Culverfurl, a única cidade do distrito e também capital do país. O planejamento do distrito e da capital foi definido após a proclamação da república, em 5816, e ambos passaram a exercer suas funcionalidades em 5831. Localiza-se na fronteira entre as províncias de Vieber Lauterig, Catternia e Peinlandoff.

Economia[editar | hide | editar código-fonte]

Bolsa de Valores de Muntringfurl
Helgedoff tem uma economia capitalista, que é abastecida por recursos naturais e uma boa infraestrutura. O PIB de Helgedoff, de 119 bilhões de Sciaths, representa cerca de 14% do produto interno bruto mundial no mercado de câmbio e ocupa a sétima posição no mundo em termos de PIB nominal per capita.

O país é um grande importador e exportador de bens. Entre produtos importados, destacam-se insumos industriais, frutos e tecidos; enquanto nas exportações é válido destacar grãos, carne, eletrônicos, automóveis, motores e aviões. Tōkai‎, Auberon, Grinquercheve, Kawsalpa e Sundimisänto são seus maiores parceiros comerciais.

O produto interno bruto Helgen já vinha a vários anos se fortalecendo e com uma taxa de crescimento estável relativamente positiva. Entre os anos de 6004 e 6005, um pequeno encolhimento econômico em Adalar fez surgir preocupações no governo do país. As primeiras ações a serem tomadas foram a busca de parcerias comerciais com países que pudessem oferecer bons acordos, no caso, Auberon e Sundimisänto. Helgedoff tornou-se a maior economia do mundo ao final do ano de 6007, quando, ao crescer seu PIB em cerca de 4,7%, ultrapassou a República Totalitária de Krasnaya, que enfrentava uma crise seguida de estagnação do país.

PIB e Taxa de crescimento de Helgedoff por ano entre 6000 e 6008.

As reservas de petróleo em Helgedoff são razoáveis, de forma que a compra e venda do produto se fazem presentes como um instrumento de investimento e especulação. Enquanto a agricultura representa menos de 5% do PIB, Helgedoff é um grande exportador de grãos. A Bolsa de Valores de Muntringfurl é a maior do país em volume de Sciaths. Westh Jugen, Molking Motors, Sengir e Helgen Vakonners são as empresas do país mais reconhecidas no mundo.

No final de 6007, a força de trabalho do país era composta por 33,7 milhões de pessoas. Desses trabalhadores, 73% tinham emprego no setor de serviços. Com 4,7 milhões de pessoas, o governo é o principal campo de trabalho.

Helgedoff possui diversos acordos comerciais bilaterais com diversos países, assim como facilita e intermedeia muitas vezes acordos entre outros governos e empresas Helgens. Alguns desses acordos são, por vezes, questionados, já que o país vive uma democracia capitalista ao mesmo tempo que possui negócios com várias nações membros da Internacional Socialista.

Infraestrutura[editar | hide | editar código-fonte]

Educação[editar | hide | editar código-fonte]

A educação pública de Helgedoff é operada por governos estaduais e municipais, sendo regulada pelos Departamento de Educação de Helgedoff. É obrigatório que crianças desde os 5 anos até os dezoito estejam na escola - ou menos de 18, caso formem-se antes. Cerca de 22% dos estudantes estão matriculados em escolas privadas, 75% em escolas públicas, e 3% estudam em casa.

O país têm muitas instituições públicas e privadas de ensino superior competitivas, bem como faculdades locais com políticas abertas de admissão. Dos Helgens com 25 anos ou mais, 76% concluíram o ensino superior, 40,5% frequentavam alguma faculdade, 22,3% recebiam um diploma de bacharel e 6,7% frequentavam uma pós-graduação. A taxa de alfabetização é de cerca de 96% da população.

Com um total de 3250 instituições de ensino, Helgedoff é relativamente bem servida em tal quesito. O país conta com um grande número de universitários, cerca de 2 milhões, correspondente a 3% da população total. Helgedoff possui universidades muito bem avaliadas e reconhecidas, como a Universidade de Muntringfurl, a Universidade de Sei Heibend e a Universidade de Schnaplen.

Saúde[editar | hide | editar código-fonte]

A expectativa de vida em Helgedoff no ano de 6010 é de 68,3 anos ao nascer e a taxa de mortalidade infantil é de 15,3 por mil. Ao longo dos anos após a Grande Guerra e o boom econômico consequente, o país evoluiu bastante em expectativa de vida e ganhou algumas posições no ranking global. Aproximadamente um sexto da população adulta do país é obesa e um quinto tem excesso de peso, sendo números considerados normais.

Helgedoff possui uma extensa rede de hospitais pelo país. Grande parte das instalações médicas são de propriedade privada que contam com alguns subsídios do governo local. Muitos dos hospitais mais importantes estão afiliados a grandes corporações ou faculdades de medicina. O sistema de saúde Helgen possui um gasto per capita e em percentagem do PIB considerável, possuindo uma capacidade de resposta consideravelmente boa, apesar de possuir um desempenho questionável. Por não possuir um sistema de saúde público universal, o tema é sempre muito discutido especialmente em épocas eleitorais.

Energia[editar | hide | editar código-fonte]

No ano de 6010, 37% da energia do país provinha do gás natural, 28% do petróleo, 11% de centrais nucleares e 9% de carvão mineral.

Transportes[editar | hide | editar código-fonte]

Ciência e tecnologia[editar | hide | editar código-fonte]

Mídia e comunicações[editar | hide | editar código-fonte]

Esportes[editar | hide | editar código-fonte]

Esse artigo é sobre um estado-soberano da Liga das Nações.