Meldung

De UBRwiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
רעפובליק פאָלקס דעמאָקראַטיק פון מעלדונג

República Popular Democrática de Meldung
Bandeira de Meldung
Emblem of Meldung.png
Bandeira Nacional Brasão Nacional
Lema: באפרייאונג דורך סאציאליזם (Liberação pelo Socialismo)
Gentílico: Kiuk

Localização Meldung

Localização de Meldung
Capital Shtot fun Likht
Cidade mais populosa Shtot fun Likht
Língua oficial Arvrit
Língua não-oficial Krasnayo
Governo República Socialista Parlamentarismo Socialista Presidencialismo
 - Secretário-geral do Partido Komunist Kiuk Lui K. Pritz
 - Marechal Kiuk da Liberação Iossif Inb Shapur
 - Formação Kiuk XX/XX/4045 
 - Revolução Liberadora XX/XX/5921 
 - Vitória do Exército de Liberação XX/XX/5924 
Área  
 - Total 499.702 km² 
População  
 - Censo 6010 28.982.200 hab. 
 - Densidade 58 hab./km² 
PIB (base PPC) Estimativa de 6010
 - Total $ 16 Bi 
 - Per capita $ 552 
Moeda געלט/Gelt
Cód. ISO MLD
Cód. telef. +850

A República Popular Democrática de Meldung (também chamada de RPDM ou Meldung) é uma República Socialista Parlamentarista autossuficiente localizada ao leste do continente de Irrula, fazendo fronteira com Krasnaya e Slavinka ao Norte e com Prasdakar ao Sul. Seus territórios são continentais, mas tem acesso amplo acesso ao mar. Com uma área de 499.702 km², é o oitavo maior país territorialmente de Irrula, tendo uma população de 28.982.200 habitantes segundo o censo de 6010, é quinto maior país em população do continente. A capital, Shtot fun Likht (Cidade da Luz) possui cerca de 5 milhões destes habitantes, assim sendo a mais populosa e importante cidade do país.

Sendo um país socialista, seguindo o Socialismo Meldung, da Escola de Meldung, a RPDM também é membro integrante da Internacional Socialista desde 59XX, após a reabertura política do país e a reconfiguração da filosofia de זעלבסט-גענוג (zelbst-genug), traduzida como filosofia de autossuficiência, apesar de não ser tão participativa nas ações, desde a eleição de Iossif Inb Shapur enquanto Marechal Kiuk da Libertação, isto é, o dirigente máximo do país, o país vem assumindo uma posição mais participativa na organização.

A RPDM é constituída pela etnia Kiuk, que, por sua vez, é dividida por dois grupos com características físicas distintas. A língua oficial de Meldung é arvrit, a milenar língua do povo kiuk, contudo o krasnayo é ensinado nas escolas até hoje, sendo a RPDM um antigo território de Krasnaya, quando esta era uma monarquia. Se manteve o ensino de krasnayo nas escolas após a revolução por conta da proximidade política de Meldung e Krasnaya.

Etimologia[editar | hide all | hide | editar código-fonte]

A palavra מעלדונג (Meldung) significa Liberação. O país ganha esse nome no contexto da revolução, por estar se liberando de Krasnaya, reino do qual fazia parte. O nome do povo, kiuk, por sua vez tem sua origem discutida, não tendo significado dentro do Arvrit. Estudioso afirmam que é uma palavra que vem da língua que deu origem a Arvrit, o Ivriraico, significando dois povos (ki - 2, uk - povos), remetendo ao fato do povo kiuk ser justamente a junção de duas etnias.

Período Pré-Vays (XXX-4020):[editar | hide | editar código-fonte]

O povo Kiuk já existia, mas há poucos documentos referentes a este período, sabe-se que era um povo agricultor e politeísta, com a crença em divindades que dariam a eles presentes caso os respeitassem e fizessem rituais em sua homenagem. O Deus mais importante deste período era Milt, um deus árvore que abençoava as plantações. Ao que tudo indica, eles viviam na região Dulaman, mais especificamente nas zonas de Clima Árido Quente.

O que unia este povo era sua língua comum, o arvrit, que diferenciava das línguas dos outros povos nativos deste local, mas eles são basicamente a união de duas etnias daquele local, ainda sendo presente até hoje uma distinção entre estes dois grupos que formam o povo Kiuk.

O povo Kiuk era uma minoria em relação aos seus vizinhos, vivendo em pequenas comunidades agrícolas com muitas dificuldades. O que prova sua presença neste local são escritos Kiuk e o que restou de algumas de suas esculturas típicas.

Período de Vays (4020-4100):[editar | hide | editar código-fonte]

Apesar de considerarmos que o período começa em 4020, este é o ano de nascimento de Vays. Uma vez que o calendário Kiuk começa a partir do ano do nascimento do profeta.

É neste momento que o profeta e líder, Vays, O Branco surge. Originalmente seu nome era Mikha, e era o líder duma destas comunidades agrícolas pobres de Kiuks e, aos 20 anos de idade ele teria tido uma revelação divina, enquanto meditava, neste momento o próprio Senhor teria se revelado à Mikha, o renomeando como Vays, que significa Branco em arvrit. Nesta revelação o Senhor diz para Vays que chegou o momento do fim do sofrimento de seu povo e ele deve juntá-los como uma só punho fechado, que deve caminhar para a Terra Prometida, um local ao Noroeste no qual teriam acesso ao mar e poderiam ter plantios fartos, caças boas e uma pesca favorável, se eles aceitassem este como seu único Deus. Vays pactua com este Deus por um ato simbólico, ele faz um corte na palma de sua mão, o que viria a se tornar uma tradição dos futuros líderes do povo Kiuk.

A partir deste ponto o profeta tem a missão de unir seu pequeno povo, dividido em cerca de 15 pequenas vilas agrícolas para se tornar um só e seguir rumo à Terra Prometida. Nos próximos 5 anos da vida de Vays ele segue realizando milagres, segundo a religião Kiuk, para provar ao povo que de fato ele é um profeta. Das 15 vilas agrícolas, apenas 3 resistiram a proposta de Vays e persistiram naquele local e, segundo consta no Livro Sagrado de Ams, que significa Verdade em arvrit, todos estas vilas morreram por uma peste, como punição divina. Na realidade, o que os historiadores consideram mais provável é que elas tenham sido assimiladas com o tempo.

O povo Kiuk, agora unido, segue rumo à Terra Prometida, passando por diversos desafios, todos descritos no Ams. Mas eles ultrapassam estes desafios por meio de milagres realizados por Vays e seus discípulos. Não há muitos outros documentos históricos sobre a passagem do povo Kiuk neste período, sendo a mais importante e relevante o próprio Livro Sagrado de Ams.

É descrito que durante os próximos 50 anos Vays liderou o povo, mesmo já muito idoso, mas se manteve forte por assistência divina. Aos 75 anos, então, o profeta escolheu seu sucessor, um proeminente aluno que estudava muitos seus passos, o jovem de 17 anos Iatzk tem seu nome trocado para Klug, O Sábio, a decisão gerou um conflito interno dentro do povo que quase resultou numa guerra interna entre aquele povo nômade, liderada por Etrog, o neto mais velho de Vays, mas que foi impedida pelo próprio profeta, que teria utilizado duma palavra sagrada que fez o seu próprio neto morrer instantaneamente. Os historiadores, contudo, afirmam que o mais provável seja que Vays tenha sentenciado a morte dele.

Nos 5 anos que se passaram, Vays ensina Klug como liderar o povo, e então falece afastado do resto de seu povo, para que eles não o louvassem, uma vez que apenas Deus deve ser louvado segundo a religião Kiuk.

Período dos Juízes (4100-4325):[editar | hide | editar código-fonte]

Klug, O Sábio, é descrito como o primeiro Juiz dos Kiuk. Os juízes eram profetas que eram designados pelo próprio Deus para liderar o povo durante o período nômade deles. O povo kiuk foi nômade até chegar no território hoje conhecido como Meldung.

Este é o período com menos documentos históricos, tendo apenas algumas histórias descritas no livro de Ams.

Klug guiou o povo dos seus 17 aos seus 75 anos, durante o período mais turbulento do período nômade. Durante sua juventude, Klug teve de enfrentar com a mão firme 3 tentativas de golpe e mais 5 tentativas de morte após a morte de Vays e é descrito que ele pedia por seu mestre para guiá-lo nestes momentos difíceis e este aparecia em seus sonhos. Por conta dessas tentativas de golpe contra Klug, Deus puniu o povo Kiuk por passar mais tempo longe da Terra Prometida.

O segundo juiz importante é Shvindl, o falso. Apesar do nome, Shvindl não era um mau juiz, ele recebeu este nome por não ser etnicamente um Kiuk, mas sim um convertido que conheceu o povo e passou a segui-lo, assim provando que até mesmo um não etnicamente Kiuk poderia alcançar a iluminação divina. Este juiz teve de passar pela maior provação de todas, quando Deus pediu para que ele se matasse pulando de um penhasco para provar sua fé e ele o fez, mas um Anjo o salvou antes que ele caísse e morresse, esta história é muito simbólica para o povo Kiuk até os dias atuais.

O terceiro juiz importante é Letste, O Último. Este é o juiz que finalmente chegou na Terra Prometida, nomeada então como Kiukeia. Este juiz teve a missão de estabelecer o povo naquele local de maneira pacífica, encontrando o território que conhecemos hoje como Meldung e definindo fronteiras muito semelhantes com as de hoje para seu povo. Para se assentar no território foi necessário passar por alguns conflitos militares, assim definindo as fronteiras de maneira clara, mas após as fronteiras serem definidas o povo kiuk não passou por muitos conflitos com seus países vizinhos, uma vez que a religião kiuk prega paz, respeito, diplomacia e não expansionismo de nenhuma forma. Estas ideias da religião kiuk são fatores de alta influência na política externa de Meldung até os dias de hoje.

Período do Reinado (4325-5500)[editar | hide | editar código-fonte]

O período do Reinado é o mais amplamente documentado período dos Kiuk. Agora estabelecidos na Terra Prometida, Kiukeia é fundada e é escolhido o jovem Shmeun para se tornar o rei, segundo uma revelação divina que Letste teve, Deus promete ao jovem que ele e seus filhos seriam reis de Kiukeia.

Durante os séculos do reinado a civilização Kiuk se desenvolveu amplamente na área das ciências, com técnicas muito avançadas de irrigação, uma vez que apenas dois rios atravessam seu território, eles tiveram de aprender tais técnicas de plantio. A civilização Kiuk também desenvolveu, por seu novo acesso ao mar, técnicas novas de pesca e marítimas, navegando pelos territórios próximos e conseguindo comerciar por meio do mar e terra com seus países vizinhos.

A política externa do Reino de Kiukeia era principalmente a de se manter neutro em relações a todos os conflitos de seus países vizinhos, promovendo-se segundo as tradições religiosas para alcançar "o caminho do meio", como dizia o grande sábio Ranban, estudioso do Livro Sagrado de Ams e principal líder religioso por volta de 5050, servindo como braço direito do Rei Galdener. Os preceitos de diplomacia internacional de Ranbam, seguindo as ideias de Ams exportando-as para relações entre países são inovadores para seu tempo e seus livros são estudados até hoje, por serem ideias muito avançadas sobre o tema e que ultrapassam a religião. Por conta dele a faculdade de Relações Internacionais da Universidade de Shtot fun Likht (USL) é Ranban, sendo então chamada de Faculdade Ranban.

O mais notável rei deste período foi o neto de Galdener, Rei Shloime. Segundo consta nas escrituras da época, Deus apareceu para Shloime e disse a ele que daria a ele o que ele quisesse e Shloime respondeu "eu apenas desejo sabedoria para liderar meu povo". Neste período um grupo de dissidentes estava surgindo, seguidores do irmão mais velho, AveShalom, que se opôs a Shloime por acreditar que, sendo o mais velho, ele deveria ser o rei de Kiukeia e não seu irmão. Assim ele une um grupo de dissidentes e vai ao norte, fundando Kiukeia do Norte, local no qual ele iria começar a construção de seu reino, com intenção de expandir até conquistar toda Kiukeia. É neste momento que Deus aparece para Shloime, em um sonho profético, e então garante a ele sabedoria. Shloime vence seu irmão num conflito armado que dura apenas 6 dias, então o matando e matando os generais que o apoiavam. É dito que o Rei Shloime a partir deste ponto consegue atingir paz em todo o país, no ápice da monarquia, com todo o povo vivendo uma ótima qualidade de vida e com novas tecnologias muito avançadas para a época de ciências, assim conseguindo avanços na irrigação, barragem, pesca, navios e cidades. A partir da morte de Shloime, contudo, os reis passam a ser menos religiosos, acreditando que tudo que seu antepassado atingiu foi por meio de sua própria sabedoria, os sacerdotes que seguem a Ortodoxia da Religião Kiuk creem que é por conta disso que posteriormente o reino cairia e toda a família real seria morta.

Período da Invasão Krasnaya em Kiukeia e Revolução (5500-5921)[editar | hide | editar código-fonte]

Boris, O Grande, monarca de Krasnaya invade Kiukeia em 5500, durante seu período de expansão territorial. Assim o monarca Mimon é derrubado e assassinado, assim como toda a família real Kiukiana. Os ortodoxos Kiuks interpretam este acontecimento como punição divina decorrente da falta de religiosidade da família real, traindo os princípios divinos.

É neste momento que a civilização Kiuk sofre o seu maior terror. O século de 5500 é conhecido como Século da Vergonha por conta da derrocada do reino Kiuk e da humilhação vindoura.

Krasnaya oprime a população Kiuk, sendo esta uma minoria etnica com cultura, língua e história totalmente diferente dos Krasnayanos, estes passam a sofrer ataques em suas vilas e moradias rotineiramente pela população de Krasnaya.

E assim se seguiu até os anos de 5700.

É neste período que o ateísmo passa a permear a civilização Kiuk, que não consegue mais crer num Deus que permite que tais atrocidades aconteçam contra seu povo por tanto tempo. Mas o consenso entre a população, mesmo entre os ateus era o mesmo, “não seguiremos um líder que não fez o pacto”, remetendo a ação de Vays, que cortou a palma de sua mão em sinal de ligação com Deus e para liderar seu povo, e assim repetiram todos os líderes Kiuks, inclusive Shvindl.

Assim surge a força nacionalista Kiuk, em 5750, que tenta recuperar seus territórios. Contudo, apesar dos esforços da Força Nacionalista, apoiada pelo própio povo Kiuk, ela não tem sucesso em sua investida, apenas aumentando a repressão contra a minoria étnica.

A partir deste período, o povo Kiuk, outrora com uma ciência elevada e sistemas de irrigação complexos, passa a morar em vilas menores e descentralizadas, com seu território sendo ocupado por Krasnaya. Assim ocorre uma cisão importante, apesar da maioria dos Kiuk ter ido para as vilas descentralizadas, uma parte considerável da população acabou se mantendo nas cidades grandes, assim sendo influenciados culturalmente pelos invasores, sendo principalmente influenciados pela teoria revolucionária socialista durante o século de 5800. Ao final deste século surgem os primeiros revolucionários e teóricos socialistas, que formulam a Escola de Meldung e fundam o Partido Kommunist Kiuk - PKK em 5895.

A Guerra de Liberação Nacional[editar | hide | editar código-fonte]

Período Pré-Revolucionário[editar | hide | editar código-fonte]
Reconstituição de foto de León Novalovischt - colorido manualmente

A revolução kiuk é ensinada nas escolas como A Guerra de Liberação Nacional, ou guerra de liberação. Desde a criação do PKK, a principal missão dos militantes do partido foi a de disseminação das ideias revolucionárias ao redor do território da antiga Kiukeia. Durante décadas essa missão foi arduamente construída, mas enfim bem-sucedida. O PKK conseguiu formar militantes instruídos no militarismo, que sabiam como fazer uma guerrilha e tinham apoio do povo, que voltou a ser nacionalista e passou a ser adepto aos ideais revolucionários após os anos de disseminação da teoria comunista.

O importante militante León Novalovischt se torna Secretário-Geral do PKK em 5919, no período pré-revolução. Ele então transforma o partido, trazendo o centralismo-democrático, práxis que ele conheceu estudando os partidos comunistas dos países vizinhos. Essa transformação foi essencial para que o PKK conseguisse liderar a guerra e ser bem-sucedido. León também escreve, em 5919, o famoso livro "A Guerra Revolucionária Kiuk", livro que serviria de base para a estratégia da Guerra de Liberação Nacional.

Período do Estopim da Revolução[editar | hide | editar código-fonte]

Em 5921, após as revoluções em Slavinka, os ânimos pela revolução começam a aumentar, mas é apenas após um oficial Krasnayo assassinar um membro do PKK por traição a pátria que inicia-se o processo de revolução. Um mês após o assassinato do jovem comunista há o Dia do Contra-Ataque, como ficou conhecido. Neste dia os operários kiuks das cidades urbanizadas se uniram sem seguir a liderança do PKK e com poucas pistolas e itens de trabalho atacaram uma base de soldados da monarquia de Krasnaya que ficava perto das fábricas que eles trabalharam. Apesar de terem tido sucesso em seu ataque, a represália do governo Real foi forte e todos aqueles operários acabaram mortos.

Na semana seguinte da morte destes operários o PKK declarou que aquele era um Estado próprio, não mais parte de Krasnaya e que León Novalovischt era o Líder Máximo do povo Kiuk, cargo que deu mudaria alguns meses depois para Marechal do Exército de Liberação, e então inicia-se o processo revolucionário de Meldung.

Período da Guerra de Liberação Nacional[editar | hide | editar código-fonte]

A partir deste ponto o território se divide em dois, Meldung e Kiukeia Ocupada. Inicialmente Meldung era apenas a região montanhosa do país, pouco ocupada por Krasnaya, que serve por conta de ser um obstáculo natural como base da guerrilha e do Exército de Liberação Popular. Kiukeia Ocupada eram os territórios da região desde o Centro ao Leste do país, que eram ainda de Krasnaya.

Graças a revolução que ocorria em Slavinka, o exército monárquico estava enfraquecido, o que possibilitou um rápido avanço das tropas lideradas pelo PKK. León Novalovischt entende que a maneira mais fácil de vencer a guerra seria cercando o inimigo, uma vez que o Exército Real de Krasnaya não poderia atacar de fora, por conta da revolução e guerra contra Slavinka, considerada muito mais importante que Kiukeia Ocupada, assim o território de Meldung passa a ocupar as regiões em volta do centro do país, preparando-se para fazer um cerco. A estratégia escolhida por Novalovischt demora para dar resultados, mas a partir do momento que o Leste se torna parte de Meldung e não mais de Kiukeia Ocupada, na metade de 5923, assim ocupando território do bioma de savana, o qual os Kiuk sabiam utilizar em seu proveito e os soldados inimigos não tinham experiência em batalhar, a guerra já estava ganha. Ao final de 5923 a estratégia se mostra um sucesso completo, com os soldados do Exército de Liberação Popular fazendo um cerco contra as tropas inimigas. O reino de Krasnaya não reconhece Meldung enquanto Estado até sua revolução, contudo não o invade novamente, uma vez que as agitações internas contra a monarquia passam a ganhar força.

Durante metade do ano de 5924 os Kiuk tiveram de enfrentar o exército da realeza de Krasnaya múltiplas vezes, mas enfim eles se renderam por saberem que não conseguiriam mais quebrar o cerco. Neste momento iniciam-se os Julgamentos Sombrios, período no qual os contrarrevolucionários foram todos assassinados. Dois meses após os julgamentos o país é renomeado como República Popular Democrática de Meldung, que significa Liberação na língua arvrit.

Período de Meldung (5924 - Hoje):[editar | hide | editar código-fonte]

Durante o último século o povo Kiuk teve de reconstruir todo o país do zero, já não havia indústria, a agricultura tinha sido muito danificada e as cidades tiveram de ser reconstruídas após o período da revolução. De 5924, ao final da guerra, até 5925 foi estabelecido o Governo Provisório da Liberação (Meldung, na língua arvrit) Kiuk. Durante 5924 foram feitas as primeiras eleições para deputados, que formulariam a constituição do país. Apenas em 18/07/5925 é de fato estabelecida a RPD de Meldung, em sua primeira Assembleia Constituinte, já com o nome de RPDM, mas com um sistema de governo um tanto diferente do atual.

Assim, demorou muito para que a economia começasse a crescer. Devido a difícil reconstrução do país e problemas na colheita devido há questões climáticas e a seca dos poucos dois rios que cortam o país, houve a fome dos anos 5930, na qual cerca de 15% da população Kiuk da época morreu. Devido a esta crise sem precedentes e a dificuldade do governo de lidar com a situação dentro da democracia socialista, em 5933 o governo foi reestruturado como um governo autocrático no qual o dirigente máximo tinha a palavra final, sendo este dirigente decidido pelo PKK. León Novalovischt foi então nomeado Marechal Supremo da Liberação e rapidamente tomou medidas extremas para que a agricultura voltasse a florescer no país, para então lidar com a indústria. Para conter os inimigos políticos que surgiram com tais atitudes, León iniciou os expurgos de Março de 5934, no qual cerca de 10 mil pessoas foram sentenciadas ao trabalho forçado em fazendas no interior do país, segundo o Secretário-Geral do PKK na época, F. Dimtz isso seria "a medida mais eficaz para tanto lidarmos com o problema da fome quanto para lidarmos com os contrarrevolucionários". O governo retomou com práticas que já na época eram entendidas como ultrapassadas de agricultura, mas que eram de baixo custo, com a centralização da produção pelo governo, não permitindo que as cooperativas exercessem de sua autogestão, o governo conseguiu dar avanços enormes, acabando com a crise de fome no país em 5939, diminuindo drasticamente o número de mortes por conta disso.
Trabalhadores Kiuk construindo Shtot fun Likht após o período de fome - 5940
Então, no primeiro mês de 5940, Novalovischt anuncia dois pontos importantes, o primeira é a Filosofia de Autossuficiencia, que o país segue até hoje. Esta ideia seria a de que o país deveria alcançar o máximo de autossuficiência possível, para assim não ter de negociar com países capitalistas, além disso, foi anunciado seu novo método de planos para atingirem as metas de industrialização e urbanização do país, os Planos Quinquenais, planos que deveriam ser atingidos num prazo de 5 anos. O primeiro plano quinquenal de Meldung foi o da construção duma nova capital, Shtot fun Likht. Na época o Marechal Supremo disse "A Cidade da Luz nascerá do sofrimento de nosso povo, nos guiando rumo ao futuro melhor", junto da construção da capital houve um forte processo de industrialização, que perduraria durante os próximos planos quinquenais, até a morte de León.
Foto de Abram Pinkus - 5945

O governo conclui seu primeiro plano quinquenal com sucesso, tendo construído Shtot fun Likht e iniciado seu processo de industrialização acelerada. Neste momento começam a haver reformas importantes no campo, com as cooperativas passando a ter mais poder de autogestão, conforme o Secretário-Geral do PKK se alterou e trouxe essa pauta como de extrema importância para o Marechal. A partir de 5945 o país passa a reestruturar suas forças armadas, antes formadas voluntários com treino organizado diretamente pelo PKK e alguns militares de carreira, agora o governo passa a assumir a política que durará até os dias de hoje, ensinando o básico do treino militar desde os 16 anos na escola pelo próprio Exército de Liberação. Também neste período o governo passa a pedir por alistamento militar obrigatório aos 18 anos. Em 5950 o governo então anuncia seu novo plano quinquenal, criar uma força naval de ponta, para proteger a costa do país. Em 5955 o PKK anuncia uma autocrítica em relação a isto, por não ter atingido os resultados esperados e anuncia uma nova estratégia de aprimorar suas forças navais. Novalovischt não vive para ver o resultado final que seu plano quinquenal teria, pois morre em 5958 após um derrame. Estima-se que cerca de 500 mil pessoas de todo o país viajaram para ver o funeral do Marechal Supremo, que ocorreu um mês após sua morte. Até hoje o dia de morte de Novalovischt é feriado nacional, no qual conta-se suas vitórias e se comemora sua vida com grandes festas. O cargo de Marechal Supremo foi levado para o túmulo de Novalovischt num ato simbólico. O PKK então nomeia o então Secretário de Finanças, Abram Pinkus como General do Povo, assumindo a posição de León Novalovischt. Pinkus finaliza o Plano Quinquenal de 5955 com sucesso, algo que reanima o povo. Ele se mantém no poder num estilo muito similar ao de seu antecessor, reforçando a indústria, agora investindo mais em bens de consumo como geladeiras, fogões e rádios, para melhorar a vida da população. Apesar das políticas socialistas serem algo que o povo no geral apoiava, Pinkus não tinha o mesmo carisma de Novalovischt, o que o tornou um alvo mais fácil de seus opositores, dentro e fora do PKK. Por isso, em 5963, Pinkus faz políticas mais firmes de repressão contra a oposição, prendendo aqueles que se opusessem ao governo, mas o clima já não era o mesmo de quando León Novalovischt foi o dirigente máximo, com uma qualidade de vida melhor, paz e mais tranquilidade, o povo não mais aceitou tais atitudes, levando às Greves de 5965, e rapidamente Pinkus volta atrás em sua ação. Neste ano Pinkus traz o seu último Plano Quinquenal, "O Plano de Reabertura Política", nos anos seguintes o governo passa transitar para algo menos agressivo contra a oposição, mas sem perder seu caráter popular e socialista e em 5969 a Assembleia Geral de Meldung é estabelecida da maneira como é conhecida hoje, uma forma de governo que se assemelha mais a cultura Kiuk. O governo se formou desta vez enquanto Parlamentarismo Socialista com um presidente no lugar do primeiro ministro.

É a partir da reabertura política que Meldung passa por uma nova fase de releitura da autossuficiência, saindo do isolacionismo e passando a então ter um diálogo mais forte com as outras nações socialistas, principalmente aquelas que são suas vizinhas, Krasnaya e Slavinka. O país mantém a autossuficiência, mas agora procura cooperar como pode com estas nações, que são considerados "Amigos do Povo Kiuk". É neste período também que o país adentra na Internacional Socialista, mas se mantém afastado durante as próximas décadas das ações políticas desta, passando a participar com mais atividade a partir de 6005, quando Iossif Inb Shapur é eleito Marechal Kiuk da Liberação.

Geografia[editar | hide | editar código-fonte]

Carta cartográfica de Meldung

Topografia[editar | hide | editar código-fonte]

O relevo de Meldung é constituído por planícies ao leste e sul e uma região montanhosa ao oeste e noroeste. Isso se deve por conta do seu acesso ao Oceano ao leste e ao continente montanhoso de Irrula ao oeste.

Passam dois rios pelo país, que permeiam inclusive estas áreas montanhosas.

Por conta destes fatos, a população originalmente se fixou nas regiões com acesso ao mar para pesca e ao redor dos rios, para as fazendas. Isso influencia o país até hoje, tendo uma densidade demográfica menor nas regiões montanhosas.

Tais regiões montanhosas foram muito úteis durante a Guerra Revolucionária, sendo utilizadas para campos de treinamento e para a guerrilha. Também defendendo os soldados revolucionários, que podiam ver quando os inimigos viriam. Isso influenciou para que, até os dias de hoje, nestes lugares há importantes bases militares, o que também levou mais pessoas a ocuparem este espaço, sendo que hoje a capital, Shtot fun Likht se encontra nesta região.

Clima[editar | hide | editar código-fonte]

Meldung tem 5 diferentes climas, sendo 3 principais, em suas diferentes regiões.

Mapa Climático de Meldung
Camponeses de cooperativas no Sul do país durante a época de colheita - 5983

Norte[editar | hide | editar código-fonte]

Nesta região há, principalmente, o clima predominante é o subtropical úmido com precipitação abundante, o que possibilita bom plantio para a população Kiuk, somado com o fato de um rio passar por esta região, ali é o local onde há a maioria das agricultura do país.

Noroeste e Oeste[editar | hide | editar código-fonte]

Tais regiões possuem já um clima mais frio, o de Clima Continental Úmido, por conta de não ser uma região tão favorável para agricultura, sem rios que passem por lá e sendo uma área mais montanhosa, durante muito tempo não foi ocupada. Hoje o principal setor econômico desta região é da indústria, sendo que é principalmente uma região urbana o setor de serviços é bem importante também. O verões quentes no noroeste tornam este o único local mais populoso que o resto.

Nordeste[editar | hide | editar código-fonte]

Ao nordeste há apenas o Clima Tropical de Savana, sendo esta outra região muito importante durante o período da revolução, pelos soldados da monarquia não estarem acostumados com este clima, mas sim com a gelada Krasnaya. Nesta parte do país, por ser a com maior acesso ao mar, predomina a pesca e a indústria naval.

Sudoeste e Sul[editar | hide | editar código-fonte]

É cortado por todo o país o Clima Tropical de Savana que chefa até uma parte do sudoeste, nesta região há algumas vilas agrícolas e setores industriais importantes. Ao sul então há o clima equatorial, tornando esta a área mais populosa do país por conta de ser mais plana e do seu clima agradável. Este local possui uma variada fauna e flora e suas cidades mais importantes estão localizadas ao redor do rio que passa por lá e nas regiões litorâneas. Na região continental há primariamente cooperativas agrícolas e a indústria de energia do país, nas regiões banhadas pelo mar já há uma urbanização maior e com polos tecnológicos importantes nas cidades de Menelshtat e Kropnsheitl.

Composição étnica[editar | hide | editar código-fonte]

Meldung é composta de uma etnia principal, a kiuk, e uma minoria de diplomatas externos e imigrantes, que compõe menos de de 1% da população do país, sendo a maioria destes krasnayos e slavinkos.

Os kiuk, apesar de serem considerados uma só etnia, nascem da união de duas grupos étnicos que passaram a viver em conjunto entre 2050 e 2500 anos atrás. Apesar de tanto tempo que se passou e da miscigenação entre estes dois grupos, é visível a diferença entre eles em diversos casos. Todavia não há diferenciação social entre os dois, é dito no Livro Sagrado de Ams que o próprio Vays era um miscigenado entre estes dois grupos, algo que fez com que a união fosse mais fácil e proibisse pela lei sagrada o preconceito dentre uma com a outra, pois juntos eles formariam um só povo kiuk. Dentro da legislação atual o racismo e preconceito é crime com pena de 3 a 6 meses de trabalho social, contudo é dito pelo governo que não há uma quantidade maior de 30 casos desse tipo anualmente, uma vez que o povo se considera um só, independente das aparências físicas.

Idiomas[editar | hide | editar código-fonte]

O idioma amplamente falado em Meldung é o arvrit, mantendo as tradições milenares do povo kiuk, todavia o krasnayo é ensinado no país desde que foi conquistado em 5500 por Bóris, O Grande. Estudioso estimam, todavia, que apenas na década de 5750, após a derrota da Força Nacionalista que o idioma passa a ser amplamente ensinado pelo país, após um decreto real que decidiu que o arvrit não deveria mais ser utilizado próximo a soldados de Krasnaya, para que eles pudessem se prevenir de eventuais ataques e em 5800 a maioria da população já estaria falando o idioma.

Após a revolução o krasnayo continua sendo ensinado nas escolas como meio de se lembrar da história da RPDM e para facilitar a diplomacia entre Meldung e Krasnaya, que também é um país socialista e vizinho, assim geminando o começo de uma relação diplomática saudável entre as duas nações, mas que demora para se firmar.

Religiões[editar | hide | editar código-fonte]

Religião em RPDM (6010)
Religião Porcentagem
Religião Kiuk
  
30%
Ateísmo
  
60%
Ortodoxos Kiuk
  
6%
Agnósticos
  
4%
fonte: IEGM - censo de 6010
Historicamente a Religião Kiuk é a mais presente no país e, apesar do ateísmo ter crescido e hoje ser dominante no país, culturalmente o povo kiuk se mantém muito ligado às antigas tradições religiosas, agora como manifestação cultural e nacionalista, fatores fundamentais da filosofia da autossuficiência do Estado, um grande exemplo é que é uma tradição que todo Marechal Kiuk da Liberação faça um corte na palma de sua mão. Os ortodoxos kiuk, uma minoria religiosa do país, seguem radicalmente os preceitos de sua religião, cumprindo as leis da maneira clássica, enquanto aqueles que seguem a Religião Kiuk hoje não o fazem e são mais liberais neste sentido, e ao que o IEGM consta, a maioria das pessoas deste grupo são os sacerdotes da religião que cuidam dos templos no interior do país. Nos últimos 5 anos o agnosticismo, ainda sendo minoria no país, está crescendo. No censo de 6000 os autodeclarados agnósticos representavam 0.7% da população e, em 6010, já representam 4% da população.

Urbanização[editar | hide | editar código-fonte]

Cidades mais populosas[editar | hide | editar código-fonte]

Subdivisões[editar | hide | editar código-fonte]

A RPDM é dividida politicamente em 7 províncias atualmente, inspiradas nos condados do tempo do Reino de Kiukeia, mas com diferenciações pensadas em termos de população local, setor econômico mais importante do local e urbanização; tendo sido estruturado pela Assembleia Geral de Meldung em conjunto com o IEGM (Instituto de Estatística e Geografia de Meldung).

Dentro de cada província há duas divisões internas, a de municípios e distritos. Os munícipios são divididos territorialmente e se mantém os mesmos, com poucas alterações, desde o fim da revolução. Os distritos são divididos baseado em dois fatores principais, população e setor social, assim, municípios como a capital, Shtot fun Likht são constituídos por mais de um distrito pelo tamanho exorbitante de sua população e por terem tanto militares, quanto operários e outros trabalhadores vivendo neste local, enquanto há distritos formados por diversos munícipios, principalmente no campo, onde os municípios são constituídos por diversas pequenas vilas agrícolas.

Governo e Política[editar | hide | editar código-fonte]

O governo da República Popular Democrática de Meldung é divido em 3 poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Sendo que o Legislativo é representado pela Assembleia Geral de Melgung é composto por 301 deputados, eleitos diretamente por cada distrito. Os distritos tem direito a eleger o número de deputados conforme sua população. O poder Legislativo elege um deputado eleito para ser o Marechal Kiuk da Liberação, que é o dirigente máximo do país. A AGM elege também um Primeiro-Ministro, que é responsável pela política econômica e doméstica, apontando ministros que são confirmados pela AGM. O poder Judiciário é divido entre o Tribunal Máximo, que é o órgão mais alto entre os tribunais, este tendo 71 cadeiras, o Tribunal da Pátria, que tem a função de cuidar do processo democrático e de Crimes Contra a Pátria e os Tribunais regionais. Os tribunais tem autonomia em relação aos outros poderes, sendo que para se tornar juiz a pessoa deve aplicar para um concurso público e para subir na carreira, deve ser nomeado por juízes superiores a ele.

O Secretário-Geral do partido líder da Coalizão tem a função de organizar junto da Assembleia Geral de Meldung os planos quinquenais do país, sendo que esta é a estratégia do país de controlar seu crescimento e planos para o futuro de maneira inteligente, uma vez que pela Constituição do país é proibido que o comitê central/presidência dos partidos possa se candidatar para o cargo de deputado.

As eleições de Meldung são feitas a cada 5 anos ou numa eventual renúncia ou impeachment do Marechal, sendo que a Assembleia Geral pode declarar "estado de calamidade", em situações como uma guerra, assim sendo as eleições são adiadas de 3 meses até 1 ano após o fim do estado de calamidade, que deve também ser aprovado pela Assembleia. Tanto para o impeachment quanto para o estado de calamidade serem aprovados é necessário que 2 terços da Assembleia votem a favor e o Tribunal Máximo e da Pátria devem aprovar a ação.

Durante momentos de estado de calamidade o Marechal Kiuk da Liberação ganha mais poder de centralização, não precisando aprovar medidas da AGM. Por conta da periculosidade disto para os direitos democráticos, a AGM tem direito de decidir sozinha quando votar pelo fim do estado de calamidade e o Marechal não possui voz ativa nisso. Também por isso, não é recomendável que seja anunciado estado de calamidade para os governantes. O estado de calamidade só foi declarado uma vez, durando 1 ano e 3 meses, por conta dum ataque terrorista que ocorreu em 5887.

Partidos Políticos[editar | hide | editar código-fonte]

Partido Kommunist Kiuk[editar | hide | editar código-fonte]

O Partido Kommunist Kiuk ou PKK é o mais importante partido político de Meldung, sendo este o primeiro partido revolucionário do país e que o dirige desde 5921, no começo da revolução. O PKK liderou a revolução de Meldung sob o comando do Camarada León Novalovischt, que se tornou o primeiro Marechal Kiuk de Liberação em 5921, enquanto ocupava o cargo de Secretário-Geral do PKK. Em 5925, já após a Revolução Liberadora tendo acabado, León abriu mão do cargo de Secretário-Geral, focando em ser dirigente máximo do país.
Foto do 8° Congresso do PKK - 5925
O PKK é um partido de centralismo-democrático e comunista, defendendo a união entre o operário da cidade e o camponês. Sua filosofia principal é o Socialismo Autossuficiente, para que não dependam de nenhum outro país e conseguiram levar isso para a política de Estado. Por ser de centralismo democrático, a figura principal do PKK é o Secretário Geral, líder do Comitê Central. A princípio a cada 5 anos há um Congresso do PKK, mas isto pode ser adiado ou adiantado conforme o Comitê Central decidir unanimemente. No Congresso é votada os ideias centrais do partido, o Comitê Central, incluindo o Secretário Geral e apenas militantes com mais de 5 anos no partido podem participar, não são todos os militantes que participam, mas apenas um militante de cada núcleo. Na AGM, todavia, o centralismo-democrático de voto ocorre em ocasiões específicas, quando o Secretário-Geral do PKK decide que o partido deve votar em bloco, quando não é dito isso com antecedência, os deputados votos conforme seu próprio juízo.

Suas políticas mais importantes foram as de defender as cooperativas agrícolas do país, que funcionam como pequenas vilas autônomas, na qual os trabalhadores exercem da autogestão, hoje, no entanto o PKK sofre críticas de apenas se importar com as grandes cidades e indústrias. Outra política importante do PKK foi a da indústria naval, que tanto explora a pesca ativamente, quanto possui uma indústria bélica neste setor desenvolvida. Com o crescimento exacerbado do partido, novas alas dentro deste foram formadas, sendo atualmente as duas principais a ala de Shiv Polp, mais a direita e defendendo a pequeno burguesia nacional, e a ala de Lui K. Pritz, o atual Secretário Geral, e Iossif Inb Shapur, mais a esquerda, que defende as ideias de Novalovischt com afinco.

O PKK hoje é o que mais possui assentos da Assembleia Geral, sendo estes 135 assentos. Além disso, o Marechal Kiuk de Liberação é deste partido, sendo ele Iossif Inb Shapur.

Partido do Trabalho de Meldung[editar | hide | editar código-fonte]

6° Congresso do PTM - 5988 - colorida artificialmente

O Partido do Trabalho de Meldung ou PTM é um partido mais recente, criado em 5970, após a reabertura política do país. Este partido critica o PKK fortemente por seu governo autocrático durante o período do governo de León Novalovischt e seu sucessor, Abram Pinkus e pela política bélica destes dois dirigentes. O PTM é formado principalmente de antigos membros do PKK do campo, tendo um forte trabalho de base nas cooperativas agrícolas, mas nem tão proeminente na cidade.

O PTM não segue a linha do centralismo-democrático, mas sim uma filosofia própria de organização, sendo a de que cada integrante tem direito de dizer suas opiniões pessoais a qualquer momento de qualquer maneira, inclusive no Jornal do PTM há opiniões conflitantes eventualmente, mas na militância geral, todos devem agir conforme decidido pelo Secretário-Geral e o Comitê Central do partido, com as ideias votadas também por meios dos Congressos. Nos Congressos do PTM qualquer militante com mais de 2 meses no partido pode participar, mas só participam três militantes de cada núcleo. Os Congressos ocorrem a cada três anos. A exceção para isso são os votos na AGM, na qual os deputados votam conforme acharem melhor.

Dentro das propostas do PTM as mais importantes são o fim do Ateísmo de Estado, propondo laicidade de Estado, (o PKK alega que isso é infundado, uma vez que o Ateísmo de Estado não está proibindo ninguém de professar sua fé, apenas levando a ciência em primeiro lugar) diminuição da indústria bélica naval, propondo foco principal na pesca e voltar a cuidar principalmente das cooperativas, focando em trazer novas tecnologias principalmente para estes trabalhadores. O PTM não é contrario ao Socialismo Autossuficiente.

O PTM é o segundo maior partido do país na Assembleia Geral, ocupando 69 assentos.

Partidos Menores e Outros[editar | hide | editar código-fonte]

Os partidos menores de Meldung são, em sua maioria partidos religiosos que juntos possuem certa relevância ou pequeno burgueses praticamente irrelevantes. Os partidos religiosos propõe que o país volte a ter a religião Kiuk enquanto religião oficial do país, dando foco maior também ao campo, onde há mais pessoas religiosas. Estes partidos religiosos, somados, possuem 32 cadeiras na Assembleia Geral. Os partidos pequeno burgueses, por sua vez, propõe socialismo de mercado para o país, e, somados possuem 15 cadeiras na Assembleia.

Os outros 55 assentos são ocupados por trabalhadores sem partido, eleitos por serem proeminentes na militância de seus sindicatos e movimentos sociais, tendo bastante atividade em seus distritos, sendo que 30 destes assentos são ocupados por trabalhadores rurais e 25 por trabalhadores urbanos, principalmente operários do setor naval. Apesar de não serem membros do PKK, a maioria destes deputados votam junto do Partido em suas decisões. Eles são chamados muitas vezes de "linha-auxiliar do PKK" por conta disso. Eles negam esta nomeação, respondendo que, na realidade, estão apenas defendendo o que seria melhor para os trabalhadores que eles representam. Nos últimos anos, todavia, o setor camponês passou a se dividir, votando junto com o PTM em ocasiões importantes. A mais notável foi a votação de 6007, na qual o PTM propôs investimento estatal nas cooperativas agrícolas de criação de gado suíno, que estava crescendo lentamente. Os votos dos trabalhadores rurais foram importantíssimos para a aprovação do projeto, que foi bem-sucedido, sendo este setor forte dentro do país hoje.

Forças Armadas de Meldung[editar | hide | editar código-fonte]

As Forças Armadas de Meldung são divididas em três braços, o Exército da Liberação Kiuk, a Marinha Popular de Meldung e a Força Aérea do Povo. O Marechal Kiuk da Liberação é o chefe das FAM, além de liderar o Comitê Nacional de Defesa. O serviço militar não é mais obrigatório em Meldung, contudo dos 16 aos 18 anos, quando ainda estão na escola, os jovens de Meldung aprendem o básico do treino militar e de guerrilha, instruídos pelo Exército da Liberação Kiuk, sabendo manusear desde pistolas até fuzis e metralhadoras, além de um treino físico intenso. Apesar de não haver mais o serviço militar conscrito, há um número alto de pessoas que adentram as Forças Armadas de Meldung, principalmente no exército. Há cerca de 1.6 milhões de pessoas ativas nas FAM hoje e 800 mil na reserva e, devido ao ensino no colégio, estima-se que 14 milhões de pessoas disponíveis para um eventual conflito e, destas, cerca de 12 milhões de fato estariam aptas para servir. Os militares das FAM possuem direito de se filiar (ou não) ao partido que bem desejarem, contudo pesquisadores de outros países afirmam que mais de 90% dos militares são membros do PKK, apesar de não serem muito ativos nos Congressos, sendo que principalmente o generalato é ativo.

Exército da Liberação Kiuk[editar | hide | editar código-fonte]

O Exército da Liberação Kiuk, conhecido também como Exército Kiuk, Exército de Meldung, Exército da Liberação e ELK. Este é o setor com maior adesão. O ELK, por ser o maior setor das FAM possui um braço a parte, designado apenas para a elite física e intelectual deles, a Guarda Oficial, que tem a função de proteger os generais da FAM, o Marechal Kiuk da Liberação, os ministros do governo, diplomatas importantes e estão envolvidos com o Serviço Secreto de Meldung. É liderado pelo Comandante General Moishe Inb Dyn, militar membro do PKK

Guarda Oficial[editar | hide | editar código-fonte]

A Guarda Oficial, ou GO é um braço do Exército da Liberação Kiuk que funciona de maneira semiautônoma, respondendo apenas para os generais de mais alto escalão do ELK e do Serviço Secreto de Meldung. Os soldados com mais de 20 anos de melhor porte físico e inteligência são convocados por seus capitães e tenentes para um processo seletivo organizado pela própria GO. Não há números oficiais de nenhum ano da GO, assim se tornando difícil de estimar quantos soldados são membros desta.

A GO tem a função de proteger as mais importantes figuras do governo, do exército e da diplomacia nacional. Não há orçamento oficial da GO. Também estão envolvidos com o Serviço Secreto do país, tendo a função principalmente de proteção e vigilância desta área.

A GO é comandada pelo General Dan Maiet.

Marinha Popular de Meldung[editar | hide | editar código-fonte]

A Marinha Popular de Meldung, também chamada de Marinha Popular, Marinha de Meldung e MPM. Este é o ramo mais importante das Forças Armadas de Meldung, sendo o que possui maior investimento e considerado pelo governo como sua principal frente. É liderada pelo Comandante General Abram Zeitz, militar membro do PKK.

Força Aérea do Povo[editar | hide | editar código-fonte]

A Força Aérea do Povo, conhecida também como Força Aérea de Meldung, Força Aérea do Povo de Meldung, FAP e FAPM. Este é o ramo militar com menos investimentos do governo e menos adesão. Todavia eles cumprem funções importantes no país, sendo este ramo o que mais está ligado a ações sociais ao redor do país. A maioria das práticas da FAP são secretas. É liderada pelo Comandante General Shaul Inb Min.

Relações Exteriores[editar | hide | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | hide | editar código-fonte]

Transporte[editar | hide | editar código-fonte]

Uma locomotiva do metrô da RPDM

A RPDM não possui indústria automobilística própria no momento, contudo a indústria ferroviária de Meldung é cada vez maior, chegando quase no ponto de ser completamente autossuficiente e tendo avanços cada vez maiores. Por conta disso o país todo já é ligado por trens e no ambiente urbano quase todas as cidades maiores já possuem uma vasta rede de metrôs. com uma tecnologia um tanto defasada em relações a outras nações com maiores investimentos em tecnologia de ponta. Apesar da sua tecnologia defasada, ela é acessível para a população em geral, sendo este, segundo o governo, a mais importante proeza que este deve alcançar e que com o tempo ele chegará numa tecnologia mais avançada.

Por conta falta de indústria automobilística, não há muitas rodovias no país atualmente, contudo elas existem, pois há diversos carros, ônibus e outros aparatos deste tipo no país, importados de outros países socialistas que possuem maior desenvolvimento na área de automobilística.

Comércio exterior[editar | hide | editar código-fonte]

Classes sociais[editar | hide | editar código-fonte]

Cultura[editar | hide | editar código-fonte]

Estação de metrô em Shtot fun Likht

Arquitetura[editar | hide | editar código-fonte]

A arquitetura de Meldung é muito influenciada pelo estilo krasnayo e slavinko, principalmente por conta do tempo de dominação kranayo no país e em segundo lugar por conta de sua aliança por serem três países socialistas. O ideal socialista fez com que o governo se dedicasse para que o melhor da arquitetura mais bela fosse destinada justamente aos ambientes públicos, para que todo o povo gozasse das belezas que o Homem pode atingir, assim locais como estações de metrô e praças são peças de arte e de arquitetura públicas.

Gastronomia[editar | hide | editar código-fonte]

Esportes[editar | hide | editar código-fonte]

A RPD de Meldung possui uma tradição forte nos esportes desde sua revolução, com o Estado bem ativo em querer fortalecer as práticas esportivas e de educação física no país a fim de melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos, promovendo saúde e lazer ao mesmo tempo. Há quadras poliesportivas próximas as fábricas e escolas de esporte por todo o país, principalmente perto de escolas, universidades e locais de trabalho, nas áreas residenciais é muito comum a existência de academias. O boxe é o mais proeminente esporte física praticado em Meldung, sendo uma paixão dos cidadãos e estando fortemente presente em todo o país. O segundo esporte mais popular em Meldung é o futebol, existindo uma liga nacional do esporte muito ativa e um time nacional. O Jogo dos Reis, apesar de não ser um esporte física e sim mental, é o terceiro esporte mais praticado, com o governo dando apoio por considerar que isso mostraria a intelectualidade da sociedade socialista que o povo kiuk está construindo.

Boxe[editar | hide | editar código-fonte]

No âmbito dos esportes o mais popular é o Boxe, que foi desenvolvido no país. O boxe nasce como um jogo de bares kiuks por volta dos anos 5860, nesta época sem ter muitas regras, apenas a de um juiz que dissesse para que a luta parasse. Em 5895, após muitas reformas que foram sendo feitas organicamente pelos próprios jogadores, foi feito o primeiro campeonato de "briga de bar", sendo que o nome boxe não havia sido cunhado ainda, neste campeonato já havia sido introduzida ideia de rounds, nesta época sendo 3 rounds de 5 minutos, o nome boxe só foi ser dado ao esporte e popularizado dois anos depois, em 5897. Em janeiro de 5902 foi criada a Associação Kiuk de Boxe, que adicionou novas regras e organizou competições, mudando o caráter de jogo de bar para de fato um esporte a ser praticado que se popularizou rapidamente no país. Contudo, em 5921, por conta da revolução crescente, a AKB foi dissolvida e as competições pararam de acontecer. Após a revolução o esporte foi reestruturado completamente e se tornou uma prática muito comum em Meldung, com o reestabelecimento da AKB, agora como Federação Kiuk de Boxe em 5927 e o nascimento de diversas academias de boxe por todo o país, como forma de incentivo ao exercício físico, saúde da população e prática esportiva. Foi a FKB fundada em 5927 que adicionou as luvas no esporte e mudou o sistema de lutas para o que conhecemos hoje, também lutando posteriormente contra o doping.

Hoje a Federação Kiuk de Boxe organiza as lutas do esporte no país e decide quais lutadores competirão internacionalmente, sendo organizadora da Equipe de Boxe de Meldung, hoje encabeçada pelo técnico Dan Dmat. O atleta mais proeminente de boxe atualmente e ídolo nacional é o boxeador peso-pesado Mikhail Al Mir.

Futebol[editar | hide | editar código-fonte]

O futebol é o segundo esporte mais popular do país. É difícil dizer quando ele passou a ser praticado, mas ao que tudo indica ele passa a ganhar força por volta de 5965. Em 5976 foram criados os primeiros times de futebol do país, formados por jovens operários que praticavam o esporte nas quadras poliesportivas próximas a suas fábricas, esses times combinavam e organizavam sozinhos competições nas próprias quadras ou em campos montados de improviso nos parques. Os sindicatos viram a demanda que esses operários tinham em relação ao esporte e cobraram o governo nas Passeatas pelo Futebol de 5979, já naquele ano as assembleias distritais e municipais passaram a construir campos de futebol simples para os operários, o que fez apenas o esporte crescer mais, com as pessoas passando a ir assistir aos jogos e mais pessoas querendo jogar, desde crianças a adultos, assim em 5980 a própria AGM decidiu por investir mais dinheiro no esporte e pela criação da Confederação Kiuk de Futebol. Assim o esporte passou a ter a criação de estádios ao redor do país, mais notavelmente o Estádio da Luz em Shtot fun Likht e o Estádio León Novalovischt em Kropnsheitl.

Com a evolução do esporte no país os times foram se tornando mais profissionalizados. O maior atleta nacional de futebol é Yahov Kimperluss, camisa 10 do time Operários de Meldung, um time que nasceu dentro do Sindicato de Operários Navais, que vem do sul do país. Assim como o Operários de Meldung, a maioria dos times do país ainda mantém ligação com os sindicatos, sendo estes responsáveis pela manutenção dos clubes de seus times, com apoio do Estado. O futebol no país não é muito lucrativo por conta de não haverem patrocinadores, os jogadores ganham em média o mesmo salário dum operário comum.

Jogo dos Reis[editar | hide | editar código-fonte]

O terceiro esporte mais praticado em Meldung é o Jogo dos Reis, sendo mais popular a variação específica de Meldung. O Jogo dos Reis foi trazido para Meldung por meio de seu contato com Krasnaya e Slavinka, assim foram criadas diversas variações locais ao redor do país que foram muito jogadas. Após o estabelecimento da RPDM foi criada a Associação de Jogo dos Reis de Meldung, conhecida como AJRM, em 5935, responsável por formatar uma variação única e populariza-la pelo país. A AJRM teve sucesso em seu primeiro objetivo graças ao ensino de Jogo dos Reis nas escolas durante a 4° e 5° Série, algo que dura até hoje. Além do ensino durante esses dois anos escolares, ao redor do país há diversas escolas de Jogo dos Reis estatais, coordenadas pela AJRM. Nestas escolas é ensinado o esporte tanto na modalidade de Meldung quanto na modalidade universal, para que os jogadores kiuk possam competir no exterior. A cada 5 anos é feito o Torneio de Jogo dos Reis de Meldung (TJRM), organizado pela AJRM, neste torneio competem os Grandes Mestres (GM) de cada distrito do país, sendo os GM's aqueles que vencem o Torneio Distrital de Jogo dos Reis (TDJR), que ocorre sempre dois anos após o TJRM. O vencedor do Torneio de Jogo dos Reis de Meldung recebe então o título de Campeão Nacional. Normalmente os ex-Campões Nacionais são referidos como Grandes Mestres Nacionais. Os jogadores profissionais são divididos entre: Novatos (aqueles que não ganharam nenhuma competição relevante), Experientes (aqueles que já ganharam algumas competições e torneios de relevância média), Mestres (aqueles que ganharam competições distritais de relevância alta), Grandes Mestres (aqueles que já venceram o Torneio Distrital, sendo que só podem competir no TJRM os vencedores atuais do Torneio Distrital) e Grandes Mestres Nacionais (aqueles que venceram o TJRM), sendo o Campeão Nacional o vencedor atual do TJRM. O atual Campeão Nacional é Avram Fishner, que aspira se tornar campeão mundial do Jogo dos Reis, segundo ele mesmo.

Religião Kiuk[editar | hide | editar código-fonte]